disse, então, passemos à parte suja da noite e sorriu, de risinho meio safado, meio irônico e prosseguiu, passemos à parte escura da noite, então, pensei, que ali não havia escuridão alguma, só se fosse uma escuridão boa; mas, na verdade, pressentia uma luz e pensei, você é a luz no fim da luz, meu pé direito, a casa do meu mundo; só que, você ainda não sabe e talvez nem sinta e só pense em coisas sujas e escuras como formas de passar o tempo, pra viver a vida intensamente e nem perceba que contigo me sinto puro, pleno e todas as coisas tornam-se simples; mas, passemos à parte suja e escura da noite, à esse abismo do qual não tento me salvar

2 comentários:

  1. para além da sujeira, para além do abismo. sem precisar de salvação.
    abraços.

    ResponderExcluir
  2. Queremos exercício, mais exercício! :-)

    ResponderExcluir